Baratas? Ratos? Garanta a correta desinfestação da sua casa

Precisa dos serviços de desinfestação de insetos e roedores em casa?

Há poucas coisas piores do que ver uma praga de insetos a viver na nossa cozinha ou despensa! Além de desagradável, há o perigo de contaminar alimentos e transmitir doenças a pessoas e animais domésticos.

Pode ser difícil detetar a presença destes insetos ou roedores, que atuam geralmente de noite, escondendo-se da presença humana. Mas acabam por tornar-se tão numerosos e reproduzir-se tão rapidamente que não há remédio caseiro que os controle. Nestes casos, é mesmo preciso chamar um especialista em desinfestações.

Inseticidas em spray, repelentes de vinagre e velas de citronela ou outras técnicas amadoras podem afastar alguns insetos, mas não impedem que eles se abriguem em tubos de ventilação ou canalização, frestas de madeira ou outros esconderijos. Ainda que disfarcem temporariamente o problema, não o vão resolver e podem mesmo provocar a ocorrência de futuras infestações.

7 dicas para uma desinfestação completa

Todos queremos viver num ambiente seguro e saudável, livre de pragas. A limpeza e desinfeção de toda a casa é o primeiro passo para evitar o aparecimento destas pragas. Antes de chamar a desinfestação, tome nota das nossas dicas para manter o seu lar livre de bicharada.

  1. Limpe frequentemente todas as áreas da casa, sem esquecer debaixo de móveis e eletrodomésticos. Tenha especial aos locais onde guarda os alimentos como a cozinha e despensa. Tal como nós, insetos e roedores precisam de água, comida e abrigo para sobreviverem e é aqui que o vão buscar.
  2. Quando fizer compras, inspecione as embalagens de ingredientes como farinhas, cereais, frutos secos, sementes, etc. Estas matérias-primas são, muitas vezes, a origem da infestação e transportam larvas desde os silos ou fábricas onde são produzidas até sua casa. Depois de inspecionar, guarde os alimentos fechados em recipientes herméticos e em local seco.
  3. Fique atento a sinais de sujidade inesperada, marcas em paredes ou mobiliário, fezes e urina de animais ou ruídos inexplicáveis. São sinais de que é necessário proceder a uma desinfestação, mesmo quando os bicharocos não são visíveis.
  4. Cuidado com águas paradas. As plantas têm o poder de limpar o oxigénio e de proporcionar um ambiente agradável. No entanto, também podem atrair algumas espécies de insetos. Não deixe água estagnada nos vasos das plantas, assim como nos bebedouros de pássaros, cães, gatos ou outros animais domésticos. Limpe regularmente os algerozes, varandas, quintais ou jardins.
  5. Evite tralha. Para uma limpeza mais eficaz, evite acumular objetos que já não usa: brinquedos, papéis, peças de decoração, estofos velhos, louças sujas, aparelhos avariados, etc. Tudo isto é um potencial abrigo para pragas de percevejos, pulgas, baratas ou mesmo ratos e ratazanas. Guarde tudo o que não precisa em caixas bem fechadas.
  6. Proteja as entradas da casa. Quem mora em ambientes rurais ou perto de lagos e lagoas sabe que instalar telas mosquiteiras nas janelas é uma excelente proteção contra moscas e mosquitos. Coloque também uma rede à volta da cama para noites sem picadas. Verifique ainda se é preciso selar fendas nas paredes e caixilhos das janelas e use calafetagem nas portas para impedir a entrada de rastejantes como baratas. Locais húmidos como ralos do duche e da pia devem ser limpos frequentemente com produtos desinfetantes.
  7. Cada praga tem os seus hábitos e especificidades, daí ser tão importante chamar um especialista para a eliminar corretamente, sem perigo para a saúde humana e de forma a prevenir uma reinfestação. Além disso, há cuidados a ter durante todo o ano, e não apenas no verão, quando as infestações são mais notórias. Muitas espécies hibernam ou ficam dormentes dentro dos ninhos durante os meses mais frios, reaparecendo na estação seguinte cheias de apetite.

Deixe uma resposta

Também Pode Gostar