Viagem de Autocaravana: explorar o Sul de Portugal

Viajar de autocaravana é sinónimo de liberdade! E foi isso mesmo que a nossa família comprovou nas nossas férias de Verão este ano.

Já há muitos anos que eu sonhava em viajar de autocaravana. Mas o meu marido nunca foi da mesma opinião. A minha intenção era poder viajar pela Europa, conhecer novas cidades, sempre com “a casa às costas”. A liberdade de poder parar onde quisermos, de poder fazer as refeições e tomar banho em qualquer parte, faz da autocaravana o meio ideal de transporte para quem gosta de explorar o mundo. E eu sou uma dessas pessoas!

Como este ano estava tudo incerto devido ao COVID-19, tivemos de desmarcar as férias que tínhamos marcado em Espanha e optámos por alugar uma autocaravana para explorar o Sul de Portugal.

A nossa viagem começou no Porto, onde fomos buscar a autocaravana e depois rumámos a Sul. A primeira paragem foi em casa de uns amigos nossos em Salvaterra de Magos, onde pernoitámos e pudemos matar as saudades depois de tanto tempo sem nos vermos.

No segundo dia, decidimos ir para Sines, mais precisamente à praia de São Torpes. A praia fica mesmo junto à central elétrica de Sines o que faz com que a água do mar fique bem mais quente do que no resto da Costa Alentejana. E nota-se mesmo a diferença! Aproveitámos para jantar num restaurante junto à praia, e pernoitámos no local pois tinha um estacionamento próprio para autocaravanas.

Durante todas as férias, acabámos por ficar dia sim, dia não em parques de campismo. Em primeiro lugar, porque só usávamos os parques para dormir e em segundo lugar, porque a autocaravana é auto-suficiente para podermos parar e dormir em qualquer local. Temos água, eletricidade, casa de banho, cozinha, etc. Tudo o que precisamos. Só é necessário abastecer de dois em dois dias (com seis pessoas e depende da quantidade de água que se utiliza, claro). Mas dá perfeitamente para ficar a dormir em qualquer lado.

No terceiro dia, fomos para Porto Covo. Aí ficámos num parque de campismo muito bom, o Costa do Vizir. O parque tem piscinas, restaurante, supermercado, etc. E fica bem perto da praia. Dá perfeitamente para ir a pé. Jantámos na autocaravana e à noite fomos conhecer melhor a vila, que por sinal tem um miradouro fantástico para assistir ao pôr-do-sol.

No dia seguinte, decidimos continuar para Sul e passar na praia de Odeceixe (manhã) e na praia da Amoreira (tarde), em Aljezur. Acabámos por jantar e pernoitar em Aljezur.

Nos dias seguintes, fomos para a Costa Algarvia. Eu sou e sempre serei fã do Algarve! Adoro aquele calor, as praias, as paisagens, etc. A nossa primeira paragem foi em Lagos. Optámos por ficar num parque de campismo que, por sinal, é mesmo muito bom: o Turiscampo. Este é um parque de campismo que vale mesmo a pena! Tem imensas piscinas, exteriores e interiores, espetáculos nocturnos, campos desportivos, kids club, etc. Adorámos! Durante a nossa estadia em Lagos, ainda fizemos uma visita de barco às grutas da Ponta da Piedade para ver as pequenas praias e as formações rochosas. Realmente, Lagos é uma zona do Algarve que vale a pena visitar. Não só pelas praias, mas também pela vila que se encontra dentro de muralhas e também pela vida noturna bastante agitada.

Durante a nossa estadia no Algarve, ainda fomos um dia à Praia da Rocha (que é a minha praia do coração) e outro dia ao parque aquático Slide&Splash, para fazer a vontade aos pequenos que não se calavam com isso há meses. Posso dizer que o parque tinha muita gente, mas estava bem preparado no que diz respeito à limpeza e ao distanciamento social.

Depois do Algarve, decidimos visitar o interior do Alentejo. Começámos por Mértola, onde ficámos na Praia da Tapada Grande. Esta é uma praia fluvial muito bem conservada. Tem areia branca, água quente e é uma praia vigiada. Muito bom para ir com crianças!

Seguimos para Serpa onde ficámos num pequeno parque de campismo com muito boas condições. Acabámos por visitar a vila, que é muito bonita e calma. Jantámos num excelente restaurante Alentejano e seguimos no dia seguinte para norte, rumo à Figueira da Foz. A ideia era não fazer a viagem direta ao Porto, para não ser tão cansativo. Por isso, optámos por fazer uma última paragem no Parque de Campismo da Figueira.

Viajar de autocaravana foi uma excelente experiência. Deu para comprovar que é um meio de transporte muito prático e que nos dá total liberdade de escolha quanto ao nosso destino. Podemos parar onde nos apetecer (tendo em conta que existem parques próprios para pernoitar) e conhecer diversos locais em tão pouco tempo. É sem dúvida, uma viagem a repetir, mas para a próxima, será com um roteiro diferente: conhecer outros países da Europa!

 

Deixe uma resposta

Também Pode Gostar