Quer ensinar os seus filhos a POUPAR? Dicas de Educação Financeira

Hoje em dia as crianças já nascem dentro de uma sociedade consumista. É difícil fugir a isso! Muitas das publicidades são dirigidas às crianças para suscitar nelas o ato “precipitado” do ter mais e mais. Com o Natal a aproximar-se, chegam também as famosas frases como “Eu quero isto!!!”, “Eu quero aquilo!”, “Gostava tanto que me oferecesses isso!”, “Ah!!! Tão giro!!! Quero, quero, quero!!!” . Mas como mostrar à criança que deve valorizar o que tem e que se deve esforçar para conseguir alcançar algo que quer muito? Uma das soluções passa pela Educação Financeira.

Cá em casa sempre habituámos as crianças a poupar. Se querem muito um brinquedo, POUPAM(ou esperam pela próxima época de festas). Se querem viajar, POUPAM. Se lhes dão algum dinheiro, GUARDAM para uma outra ocasião especial. Desta forma, elas apercebem-se da quantidade de dinheiro que têm de reunir para adquirir qualquer coisa. Apercebem-se que nada cai do céu e que é preciso trabalho e perseverança para conseguirmos alcançar o que queremos. Com o tempo, muitas das nossas vontades ficam por terra, o que indica que a necessidade afinal não era assim tão importante.

Educar financeiramente uma criança é capacitá-la para fazer o melhor uso do dinheiro. Não é uma tarefa fácil! É necessário muito treino e principalmente, dar o exemplo em casa.

Seguem algumas sugestões para fomentar uma boa Educação Financeira nas crianças:

  • Quando uma criança quer muito um brinquedo pode dar exemplos práticos: “Com o valor deste brinquedo a mãe podia comprar 10 pacotes de leite. O que achas mais importante?”;
  • Explique que se comprar determinado brinquedo o dinheiro não chega para outras coisas;
  • Tenha um mealheiro e trace objetivos. Seja para comprar aquele brinquedo, seja para fazer uma viagem em família. Tenha sempre um objetivo definido e seja regular na poupança (cá em cada, cada criança tem o seu mealheiro);
  • Defina uma semanada para que a criança consiga gerir o seu próprio dinheiro durante aquele período;
  • Incuta o espírito de esforço, ou seja, incentive a criança a fazer uma tarefa doméstica para ganhar aquela moeda que precisa para o seu mealheiro.
  • E, por último, NÃO CEDA a impulsos! Esta é a parte mais difícil (até para nós adultos). Questione sempre se há mesmo necessidade de compra?

Para além disto, também é bom incentivar a criança a doar alguns dos seus pertences, de forma a deparar-se com “outras realidades ”.  Começa a valorizar mais o espírito solidário em detrimento do “ter mais e mais”.

Deixo-vos algumas fotos daquele momento “mágico” quando os pequenos contam as suas poupanças…

E vocês? O que fazem para Educar Financeiramente os vossos filhos???

Deixe uma resposta

Também Pode Gostar