Fica “stressado” sempre que acaba a bateria do seu telefone?

Já passou pela experiência (irritante) de tentar telefonar a alguém e ficar sem bateria? Conheça os erros mais comuns que poderá estar a cometer e que danificam gravemente a sua bateria.

O meu telefone anda a ficar doido! Completamente “cheché”! Já é a segunda bateria que compro e, mais uma vez, anda completamente viciada. Não aguenta nada sem que eu lhe dê “uma dose” diária de corrente. Gosta de power, pronto! Questiono-me do porquê das baterias ainda serem tão fraquinhas nos dias de hoje!!! Com tanta tecnologia emergente, ainda não conseguiram criar uma bateria (barata de preferência) que fosse auto-suficiente e que carregasse por wifi? Sei que já existem alguns telefones que carregam remotamente, mas duvido que as baterias tenham uma vida útil que nos permitam aproveitar corretamente os nossos telefones durante pelo menos uns bons 5 anos! Sim, porque não sei se já se aperceberam que o problema da vida útil não é dos telefones, mas sim das baterias.

Se há coisa que me irrita são as baterias fracas e a rede wifi! Como é que é possível? Quando já inventámos a fibra, drones e até já colocámos uma Spaceship em Marte. Sim, em Marte que fica a cerca de 56 milhões de quilómetros da Terra. Muitas vezes ainda precisamos de levantar o telefone para andar “à caça” da rede, tal como nos anos 90 em que puxávamos da verdadeira antena para melhorar a transmissão do sinal. Passados 20 anos o problema mantém-se!!! Embora um pouco mais disfarçado com tanta oferta de aparelhos e de serviços de comunicações! Mas enfim, isto dava outro post.

Voltando ao (grave) problema das baterias, vamos analisar alguns dos erros mais comuns que fazemos e que aniquilam de vez a vida da nossa bateria.

Deixar o telefone a carregar durante a noite

Culpada, confesso! Mas quando é que carregamos o telefone? Se andamos sempre de um lado para o outro durante o dia, não há tempo para deixar o telefone a carregar sem que nos esqueçamos dele mais tarde. Por isso, para mim é muito mais conveniente deixá-lo a carregar à noite, embora esteja totalmente errado. Segundo especialistas, as baterias de iões de lítio não precisam de ser totalmente carregadas. Aliás, nem é desejável fazê-lo. Isto porque manter a bateria em alta tensão nos 100% cria stress desnecessário (tal como aquele que se cria em nós quando ficamos sem bateria).

Usar o telefone enquanto carrega

Guilty! Usar o telefone enquanto carrega vai tornar o processo de carregamento muito mais lento. Para além disso, pode sobreaquecer o aparelho o que causa um esforço extra para que ele mantenha um bom funcionamento. O calor é prejudicial à bateria! Por isso, tal como uma Mãe sem filhos carrega as suas baterias, deixe o seu aparelho completamente isolado enquanto estiver ligado à corrente.

Carregar o telefone com uma porta USB

Nesta estou inocente! 🙂 As portas USB, normalmente, são mais lentas a carregar o seu telefone. Para além disso, podem transmitir picos de corrente que são prejudiciais para a vida da sua bateria e que podem causar um aquecimento maior do que se estivesse ligado diretamente à tomada. Segundo alguns estudos, as baterias expostas a temperaturas a uma temperatura de 40ºC têm uma perda de até 65% da sua capacidade. Por isso, evite calor e portas USB para carregar o seu telefone.

Carregar o telefone com outro carregador

Os carregadores do fabricante estão programados para enviar a tensão correta para o seu telefone. Se trocar de carregador ou comprar um mais barato na loja do “chinês”, pode estar a comprometer gravemente a sua bateria. Certifique-se que é compatível.

Deixar acabar completamente a bateria do seu telefone

O mito de que se deve descarregar completamente a bateria já é passado! Isso aplicava-se às baterias de níquel. Descarregar totalmente a bateria só aumenta o número de ciclos e lá se vai a sua vida útil. Hoje em dia deve tentar manter sempre a carga entre os 30% de bateria e os 80%. Dessa forma não causará o chamado stress que diminuiu o desempenho da sua bateria.

 

Apesar das baterias ainda serem “o elo mais fraco” do vosso telefone, há hábitos que podem ajudar a manter a sua vida útil. Por isso, há que estimar o vosso “bicho”! Só assim poderão usar o vosso smartphone sem entrarem em modo histérico e eufórico a desligar todas as aplicações possíveis apenas para poupar os 3% de bateria que ainda lhe resta (tal como eu que estou a escrever rápido para conseguir publicar o artigo antes de ficar sem bateria no portátil).

 

Deixe uma resposta

Também Pode Gostar