Viajar em época de escola: sim ou não?

A nossa família adora viajar! Apesar de sermos muitos, nunca abdicámos das nossas viagens fora do país. Ao longo do ano programamos ao pormenor aquela viagem que nos permite abstrair e estar afastados da rotina habitual, nem que seja apenas por uma semana. Já fomos a diversos destinos e sempre levámos os meninos. Até hoje, nunca tivemos nenhum problema e posso afirmar que já fomos a destinos bem distantes. Para nós, Pais, é muito mais fácil viajar com crianças do que ficar em casa com elas. É menos stressante e todos estamos “distraídos” em contacto com novas pessoas e com novos locais.

Muitas das viagens que fazemos são em época escolar. Várias pessoas me perguntam (muito admiradas) se não me importo que os meus filhos faltem à escola. A minha resposta é sempre a mesma: NÃO! E por vários motivos. Em primeiro lugar, acho que assim como nós, as crianças precisam de mudar de rotinas para que voltem ainda mais motivadas e com mais vontade de trabalhar (estudar neste caso). Em segundo lugar, porque as viagens são sempre mais baratas se formos em época baixa. E quando digo mais baratas, são mesmo MAIS baratas, o que para uma família numerosa faz toda a diferença! Em terceiro lugar (e a principal), porque nada compensa as experiências que os meninos vivem durante uma viagem. A começar pela responsabilidade que têm de ter. Eles têm de guardar os seus bens pessoais, têm de ajudar o Pai e a Mãe a transportar as malas, aprendem a falar novas línguas e entram em contacto direto com outras culturas que não fazem parte do seu dia-a-dia. Vêem a diferença e dão valor ao que têm (muitas vezes, dizendo que estão com saudades da escola e dos amigos).

Viajar é muito mais do que fugir à rotina! É viver novas experiências e sair da nossa “zona de conforto”. É olhar o mundo com outros olhos e promover a curiosidade por tudo o que é novo. É experimentar novos sabores, conhecer tradições, paisagens, monumentos e pessoas. Porque o mundo não se resume à nossa cultura, nem à nossa cidade e, muito menos, ao nosso país! E a verdade é que, o que levamos de uma viagem ninguém nos tira! Por isso, tenho a certeza que o simples facto dos meus filhos faltarem à escola uns dias não os vai prejudicar em nada. Muito pelo contrário! O que irão ganhar é muito mais comparado com o que irão aprender fechados dentro de uma sala de aula. Porque está todo um mundo lá fora para explorar e não há aprendizagem mais eficaz do que a vivência a si mesmo.

Algumas lições que as crianças (e os adultos) podem aprender ao viajar pelo mundo:

Experimentam coisas novas

A experiência na primeira pessoa é a melhor aprendizagem que se pode ter ao longo da vida. Durante uma viagem pelo mundo tudo é novidade, por isso, a curiosidade aumenta e a vontade de experimentar coisas novas é frequente. As crianças adoram tudo o que é novidade!

Saem da sua “zona de conforto”

Estar habituado a uma rotina faz com que muitas vezes nem questionemos se as nossas ações são as mais corretas. Não nos esforçamos para melhorar, porque funciona e pronto! Mas se tentarmos sair um pouco da nossa “zona de conforto” e se virmos novas formas de atuar, isso irá ajudar-nos a questionar e a olhar para a nossa rotina de outra forma. Muitas vezes, de forma muito mais simples. Temos de ter coragem para ver e testar várias hipóteses. Só assim conseguimos analisar se, efetivamente, estamos corretos.

Experimentam novos sabores

As crianças são curiosas por natureza. E na cozinha isso não é exceção! Elas gostam de experimentar novos alimentos, mesmo que muitas das vezes possam estranhar no início por não estarem habituados a certos sabores.

Absorvem a história

Conhecer um pouco da história de cada cultura permite-nos compreender algumas tradições e costumes. A história faz parte de um povo. Visitar cidades e monumentos ajuda-nos a compreender como a cultura surgiu e como se vive naquele local.

Aprendem outras línguas

Ao viajar pelo mundo ouvem-se vários idiomas (muitas vezes estranhos). Pelo menos o “básico” de cada língua consegue-se assimilar numa viagem de curta duração.

Aprendem a ser mais flexíveis e práticos

Durante uma viagem é frequente a necessidade de nos adaptarmos a algumas situações. Os imprevistos são muitos. Passam pelos horários, pela falta de algum objeto pessoal ou ainda por ter de caminhar um pouco mais do que se esperava. Devemos ser flexíveis e práticos para nos podermos adaptar facilmente.

Aceitam a diferença

Aceitar a diferença nem sempre é fácil se a pessoa não sair do seu próprio espaço. Só conseguimos entender o porquê de certas coisas se vivermos com os outros povos e estivermos inseridos dentro de uma determinada cultura. No entanto, ao viajar, verificamos que há muito mais que nos “une” do que o que nos “separa”! No meio da diferença também se encontram muitas semelhanças!

Para nós, viajar é muito mais do que aprender! A teoria não é suficiente! É necessário “ir muito mais além”…

Deixe uma resposta

Também Pode Gostar