Como reage a imprevistos? Dicas para não desesperar

Como reage quando a vida lhe prega uma partida? Costuma desesperar diante de um imprevisto? Fazer planos a longo prazo é benéfico mas implica estar sempre consciente de que as coisas podem não correr como se esperava.

Estudos defendem que quem estabelece metas a longo prazo geralmente são indivíduos persistentes e determinados. São pessoas com motivação, têm consciência do significado da sua vida, conseguem ser realistas e ver as coisas com clareza. Identifico-me com esta descrição, porque sempre gostei de fazer planos a longo prazo. Gosto de perseguir incansavelmente os meus objetivos e trabalhar para os atingir. A cada ano que passa estabeleço sempre novos objetivos e isso ajuda-me a manter-me focada e ativa. Para além disso, facilita a minha gestão diária porque consigo definir o que tenho de fazer a curto, médio e longo prazo. Gosto de definir etapas! Isto é, sei que tenho de plantar hoje para poder colher mais tarde. E estou ciente que se abrir o casulo antes do tempo não “encontrarei uma borboleta”. É preciso dar tempo!

Como já referi aqui no blog, este ano um dos objetivos seria remodelar a casa. Embora seja um trabalho penoso para nós (tanto monetário como a nível de gestão diária), a casa estava mesmo a precisar. E segundo o Feng Shui, para se ter uma vida saudável, também a casa tem de “estar saudável”!

Já tínhamos tudo programado (tal como eu gosto)! Preparámos a casa, o carro e fizemos as malas para ir com os meninos mais velhos uma semana para a neve. A bebé ficava a cargo dos avós. Aproveitávamos estes dias de agitação das obras para “mergulharmos” no completo silêncio da montanha. É certo que não seriam férias de descanso, pois isso, é praticamente impossível com três crianças. Mas pelo menos, estávamos fora de casa, abstraídos e quando regressássemos, tudo voltaria à normalidade.

Mas como por vezes a vida nos prega uma partida foi precisamente no dia em que íamos de viagem que a bebé ficou internada no hospital devido a um vírus que afetou as vias respiratórias e que causa dificuldade em respirar. Resumindo, ficámos sem férias, sem o dinheiro e… sem casa! Completamente “homeless”!!! Como podem imaginar, tivemos de recorrer ao plano B, ou melhor, ao plano A (de Avós) para resolvermos o problema. Neste momento vivemos num verdadeiro “acampamento”, entre noites alternadas no hospital que será o nosso hotel nos próximos dias. Pena que este só tem quartos “low cost” sem direito a cama, refeição, TV ou mini-bar.

Se não costuma reagir bem a imprevistos, deixo aqui algumas dicas que o poderão ajudar:

Antecipe os contratempos

Trace vários cenários e encontre uma solução para cada um deles. Se antecipar os imprevistos não ficará tão ansioso caso eles aconteçam visto que já tinha pensado numa solução possível. Embora em alguns casos, não consigamos traçar todos os cenários pelo menos já estamos mentalmente preparados para tal.

Organize a sua agenda

Se tiver a agenda completamente preenchida não terá espaço para imprevistos. E se pensar, na realidade o dia-a-dia é feito deles. Ou é o almoço que demorou um pouco mais, ou o trânsito que apanhou a ir para o trabalho ou ainda a reunião que se atrasou. Por isso, reserve algum tempo na sua agenda para os imprevistos pois, quer queira, quer não, eles fazem parte da sua vida.

Seja realista

Ficar a lamentar-se o dia todo não vai ajudar a resolver nada. Analise a gravidade do imprevisto e veja a melhor forma de o resolver. Não faça uma tempestade num copo de água! E não se esqueça que com os imprevistos podem surgir boas oportunidades!

Seja flexível e criativo

Quando surge um imprevisto que necessita de uma solução rápida tente ser criativo e flexível. Aceite propostas e esteja aberto a alternativas. Vai ver que a solução pode trazer uma bela surpresa!

Para sentir Paz não precisa que a sua Vida seja um jorro de felicidade. Precisa apenas de ser capaz de criar um estado de felicidade no normal caos de uma Vida agitada. (Jill Bolte Taylor)

 

Deixe uma resposta

Também Pode Gostar