É resistente a mudanças?

Tirar quadros, remover papel de parede, arredar móveis, desaparafusar estantes, guardar tapetes, desaparafusar cabides, retirar candeeiros e remover cortinas. A tudo isto ainda se soma a preparação das malas para 4 crianças e para os pais. Como devem calcular, a minha vida casa está de pantanas!!! Nunca a vi assim, tão despida, tão sem graça e tão “despovoada”.

As obras estão a começar e os próximos dias serão de muita confusão. As crianças acham estranho, olham em volta muito desconfiadas e dizem que não gostam da casa assim! “Está muito simples!”- afirmam elas. Não estão habituados a ter tanto espaço livre e a ver um mar imenso de branco, branco e mais branco.

É estranho falar dentro de casa e ouvir eco! É uma sensação de vazio e de um espaço desocupado! Não há um ambiente acolhedor e confortável! A casa está fria, escorregadia e muito, muito “pálida”!

Como sou uma pessoa positiva, sei que melhores dias virão! Dias em que a casa vai ganhar cor e tudo voltará ao normal! Dias em que a criançada vai poder escolher a decoração do seu quarto (claro, com o dedinho dos Pais) e os Pais vão poder transformar a casa num espaço adequado às necessidades da família. Lentamente, estamos a mudar para uma “nova casa”.

As renovações são necessárias, quer na casa quer a nível pessoal! Nunca vi vantagens na acomodação e nas rotinas estáticas. Tal como um carro que necessita de ir à revisão para continuar a circular corretamente, também a nossa vida necessita de manutenção periódica. As mudanças fazem-nos sair da nossa zona de conforto e ajudam-nos a crescer. As mudanças são sempre bem-vindas! Mesmo que isso implique passar por um período conturbado como o que estamos a viver neste momento. Por mais que custe, mudanças são necessárias para que um novo ciclo comece e a roda volte a girar!

Entretanto, para não endoidecer e começar a trepar paredes, vou ali e já volto!!!

Deixe uma resposta

Também Pode Gostar