8 formas de produzir menos lixo (e poupar)

Quer produzir menos lixo em sua casa e, consequentemente, aumentar o seu orçamento familiar? Então veja estas 8 dicas super práticas que apresento de seguida e que pode tentar aplicar no seu dia-a-dia:

1. Vá ao fundo dos armários

frigo

Tem por hábito reunir muitos produtos nos seus armários e no frigorífico? Então deve retirar os produtos pelo menos três vezes por ano para selecionar o que poderá consumir a curto prazo. Desta forma, evita que expirem prazos de validade e não acumula comida em sua casa.

2. Organize a comida

organizar

Se não conseguir encontrar os alimentos não os consome. Por isso, invista em caixas ou prateleiras para arrumar de forma acessível todos os alimentos. Pode reciclar caixas de papel, de plástico ou ainda frascos de vidro (por exemplo para guardar especiarias compradas a granel).

3. Limite o seu menu

molhos

Por vezes compramos produtos que não consumimos logo, ou que se utilizam apenas num determinado tipo de cozinhados. Se limitar o seu menu a apenas um tipo de cozinha, por exemplo, a mediterrânica, não irá deixar estragar produtos na sua despensa. Se optar pela comida chinesa ou asiática, faça essa opção a longo prazo, para que consiga terminar todos os molhos e ingredientes que comprar.

4. Verifique datas

datas

Antes de comprar qualquer produto, não se esqueça de verificar as datas de validade. Alguns produtos têm prazos limite de validade, mas outras são apenas sugestões. É apenas uma garantia fornecida pelo produtor para que possa consumir o alimento no seu melhor estado. Neste caso, pode consumir os produtos após a data sugerida, visto que se encontram quase sempre em boas condições.

5. Escreva uma lista de compras

Closeup of female hands going through shopping list

Evite compras por impulso e compre apenas os ingredientes necessários. Também deve fazer o seu menu semanal, visto que ajuda a organizar a sua semana e já sabe o que vai precisar para os próximos dias. Utilize um pedaço de papel ou anote tudo no seu smartphone.

6. Compre menos

compre-menos

Parece óbvio, mas é difícil! Os hipermercados fazem de tudo para que você consuma mais do que é necessário. Tenha cuidado com as promoções de grandes quantidades, visto que podem estar próximas do prazo de validade ou pode-se cansar de estar sempre a consumir o mesmo alimento. Outra dica útil é comprar mais a granel. Consegue poupar na embalagem (não paga os custos da sua produção) e pode sempre reutilizar o saco.

7. Congele comida

congelar

Se lhe sobrar comida de uma refeição, congele-a para as próximas semanas. Irá saber-lhe melhor do que se a consumir no dia seguinte, pois vai ficar cansado de estar sempre a comer a mesma comida. Para além disso, não há problema nenhum em comprar ervilhas e outros legumes congelados. A maior parte dos produtos são congelados muito frescos o que mantem a qualidade das suas propriedades nutritivas. O congelamento evita desperdícios, pois pode armazenar pequenas doses evitando que se preocupe com as sobras. Se lhe derem muita fruta ou legumes, congele-os para não desperdiçar.

8. Aprenda a cozinhar

Quanto mais à vontade estiver na cozinha mais facilmente substitui um ingrediente por outro que tiver disponível. Por exemplo, pode aproveitar o arroz branco que sobrou para colocar na sopa ou substituir umas lentilhas por feijão preto ou grão. O mesmo se aplica às especiarias. Não tenha medo de experimentar!

Dicas da NOSSA casa:

Como somos muitos cá em casa, produzimos muito lixo. Por isso, estou sempre há procura de alternativas para reduzir e reciclar as embalagens de vários produtos.

Apresento algumas medidas que a nossa família tenta aplicar para baixar a produção de lixo e diminuir um pouco a nossa “pegada ecológica”!

– Reciclamos o lixo TODO: plásticos, papel, vidro e temos um contentor para o lixo orgânico. Estou a pensar reciclar uma caixa para a compostagem (mas, caso este projeto avance, farei um artigo sobre isso);

– Não compramos refrigerantes em lata. De vez em quando, compramos garrafas de 2 lts, que rendem muito mais e não produzem tanto desperdício;

– Reutilizamos pequenas embalagens de plástico de sumo para enviar sumos naturais para o lanche das crianças;

– Deixámos de comprar água engarrafada. Gastávamos no mínimo 100 garrafões por ano, por isso, optámos por comprar um jarro com filtro. Desta forma, a água está sempre acessível (torneira). Também evito comprar água em garrafas pequenas ou, quando compro, tento aproveitar a mesma garrafa várias vezes. Os meninos têm a sua própria garrafa de alumínio.

– Não compramos comida embalada ou pré-cozinhada. Evitamos também comprar fruta embalada. Esta vem sempre em embalagens de plástico, por isso, é menos uma embalagem que gastamos;

– Aproveitamos os plásticos dos gelados e de outros alimentos para congelar sobras de comida, vegetais ou fruta;

– Guardamos sempre as caixas de ovos (porque, algumas pessoas nos oferecem ovos) para poder reutilizar;

– Deixámos de utilizar sacos plásticos (bendita taxa que aplicaram nos supermercados). Tenho sempre sacos reutilizáveis no carro, para o caso de necessitar de ir às compras.

– Guardamos sempre os rolos de papel higiénico, pois as crianças precisam deles regularmente para os trabalhos manuais;

– Utilizamos panos velhos ou restos de tecido para fazer a limpeza da casa;

– Não compramos revistas ou jornais. Lemos as notícias online (pode ainda fazer a sua doação para apoiar as entidades responsáveis pelos media).

– Para o dia-a-dia, não compramos copos. Reciclamos copos de velas, de geleia, nutella ou ainda outros copos que nos oferecem.

– Reutilizamos todo o tipo de sacos para o lixo, quer para o lixo reciclável, quer para o orgânico.

– Doar roupa que já não usamos a instituições para poderem reutilizar;

– Tentamos comprar quase sempre embalagens familiares e não individuais.

– Não compramos nada descartável a não ser fraldas (porque em contrapartida, gastávamos muita água para lavar as de tecido).

– Usamos detergente em pó em embalagens grandes, pois rende muito mais do que o líquido, consigo reutilizar a caixa de cartão e, pessoalmente, prefiro o cheiro que deixa na roupa.

 

Próximas medidas:

– Substituir guardanapos de papel por guardanapos de tecido;

– Criar uma caixa de compostagem para o lixo orgânico;

Veja este exemplo tão prático para criar a sua caixa de compostagem “caseira”:

Passo 1

compostagem1

Passo 2

compostagem2

Passo 3

compostagem3

Passo 4

compostagem4

Passo 5

compostagem5

Sei que ainda há muito trabalho pela frente para tentar reduzir o lixo que produzimos, mas tem de ser uma mudança gradual para que seja efetiva. Não se esqueça que a sua redução de lixo também pode ter um grande impacto no seu orçamento mensal. MENOS LIXO, MAIS VIDA!

E vocês? Tomam alguma medida para reduzir a produção de lixo? Partilhem as vossas experiências!

Deixar uma resposta

Também Pode Gostar