Ser Mãe!

O que é Ser Mãe? Nada pode realmente prepará-la para este papel! Pode ler os livros que quiser, frequentar as aulas de preparação para o parto e pedir diversos conselhos a familiares e amigos, mas só quando chega verdadeiramente a altura de ter o seu filho é que fica a saber o que é realmente SER MÃE!

Irei fazer um pequeno resumo do que (para mim) é Ser Mãe. É claro que a lista é infindável, por isso, apresento só alguns pontos:

Ser Mãe é:

Sentir Amor como nunca sentiu e sofrer quando o seu filho sofre;

Descobrir uma nova pessoa em si que tem de aprender a lidar com os conselhos, os julgamentos e as críticas das pessoas ao seu redor;

Aprender a ser confiante nas decisões que toma e a ser responsável por elas;

Nunca mais ter privacidade (nem na casa de banho);

Viver um dia-a-dia imprevisível, ou seja, num dia o seu filho é um verdadeiro “anjinho”, no outro, uma verdadeira “pestinha”;

“Descansar” no sofá a ver o Disney Channel;

Querer passear sozinha com o marido, deixar os filhos nos avós, e ficar cheia de saudades (e remorsos) logo quando os deixa;

Pesquisar na internet os sintomas de todas as doenças possíveis e imaginárias e ficar “contagiada” de imediato com o vírus;

Procurar um café na rua com casa de banho a cada 5 minutos;

Discordar com o Pai várias vezes sobre a educação dos filhos;

Ter de fazer sopa todos os dias;

Sentir cansaço extremo e adormecer mesmo antes de colocar a sua cabeça na almofada;

Aprender com os seus erros, por exemplo, sair de casa com o bebé sem uma muda de roupa, ele sujar-se todo de cocó (até ao pescoço) e ter de vir embrulhado num casaco seu;

Ficar sem telefone, tablet ou tudo o que seja “gadget”, pois o filho quer jogar (devia haver uma lei que proibisse jogos nos telemóveis);

Nunca encontrar nada dentro da sua própria casa;

Ir a uma reunião de negócios e reparar que tem a camisola “bolsada” no ombro;

Aprender a fazer tudo apenas com uma mão (e às vezes só com um pé);

Ser a única a decifrar as primeiras palavras do seu filho;

Ter uma lista de tarefas diárias e só fazer um terço;

Celebrar cada conquista do seu filho, por exemplo, o primeiro sorriso, a primeira palavra e o primeiro cocó no pote (e às vezes no chão);

Não ter espaço na própria cama, ou dormir com o rabo do filho na cara;

Ter de comer às escondidas (a não ser que queira partilhar), porque “A galinha da vizinha é sempre melhor que a minha!”;

Aceitar que não pode ser perfeita! Há dias em que o seu nível de paciência é tão baixo e acaba por gritar mais do que o normal;

Encontrar brinquedos perdidos na sua mala, debaixo do sofá, no seu quarto, na cozinha, no carro, etc…

Começar a detestar LEGOs;

Nunca terminar uma frase sem ser interrompida;

Sentir-se culpada por isto e por aquilo e questionar constantemente se está a tomar as opções mais corretas;

Tomar o pequeno-almoço em pé (e às vezes a andar) e comê-lo numa “dentada só”;

Manifestar maior preocupação pelos demais do que por nós mesmos;

Ter dias longos (muito longos) e anos curtos!

sermae1

Enfim, ser mãe é TANTAS, TANTAS outras coisas, mas acima de tudo (e tal como alguém já disse), Ser Mãe é “Ter o coração fora do próprio corpo” e depositar a nossa felicidade na felicidade do outro!

Para os Pais: prometo que faço um artigo sobre o que é Ser Pai! 🙂

2 Comentários

  1. Áurea Duarte

    Não descreveria melhor! É isso tudo, mas vale a pena.

    1. Joana Coutinho Joana Coutinho

      Vale muito a pena Áurea! Não imagino a vida de outra forma! Beijinhos 🙂

Deixar uma resposta

Também Pode Gostar